E-mail
Acesso à Informação Serviço Autônomo de Água e Esgoto

Prefeita Pauline Pereira participou de evento na AMA sobre o FUNDEB

Prefeita Pauline Pereira participou de evento na AMA sobre o FUNDEB

13.01.14

A prefeita de Campo Alegre Pauline Pereira participou nesta segunda-feira 13 de janeiro, de uma reunião na AMA onde foi tratado sobre o impacto do Fundeb no exercício de 2013. O assessor de planejamento professor Marcos Cavalcante também participou do evento.

“Parabenizo a AMA por tratar em sua primeira reunião sobre o assunto que mais tem chamado atenção e preocupado os gestores, FUNDEB - onde  esta divulgado no site do FNDE que o reajuste do valor aluno foi de 13%, gerando uma expectativa nos servidores municipais - este aumento é com relação a ultima tabela apresentada por meio de portaria (2.022,51) e quando a maioria dos prefeitos negociaram com sindicatos foi com base na tabela da portaria de 2.243,71 dezembro 2012 - com esta diferença os percentuais mudam”, destacou a prefeita Pauline Pereira.

A evolução dos reajustes do Fundeb terá grande impacto no fechamento das contas dos municípios que já acumulam déficits superiores a 100%. A redução, em 2013, de 39% por custo-aluno é hoje a principal preocupação dos gestores. A gravidade do problema fez com que a AMA reunisse prefeitos e secretários municipais de educação para esclarecer as consequências futuras para as cidades que não fizerem revisão das tabelas de reajustes futuros nos planos de cargos e salários.

O vice-presidente da AMA, prefeito Jorge Dantas, ao deixar claro que o Fundeb é um fundo para a educação e não para o pagamento de folha, como acontece hoje, também alerta a necessidade da parceria com a Undime para que os sindicatos sejam informados com clareza da situação para evitar conflitos. “Não é momento de pânico, mas de ação. Os números não mentem“, complementa Ana Paula Torres, presidente da Undime.

A dificuldade não é de um, mas dos 102 municípios e a sugestão é a de que todos tenham uma posição unificada para que o problema possa ser resolvido como um todo.
Para Luiz Geraldo o momento é de planejar os recursos do Fundeb de 2014, as dicas para os municípios são: auditar as folhas de pagamento do pessoal, analisar a relação escola/aluno/professores, precaução nas contratações de pessoal, planejar reajuste do piso, previsão do PCCV, cruzamento das folhas entre municípios e Estado.

Para entender o caso

Com a publicação da portaria – interministerial nº 16/2013 o Governo Federal alterou, mais uma vez, a estimativa do valor mínimo nacional por aluno/ano do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para 2013.

Segundo a publicação, o valor mínimo nacional para os anos iniciais do ensino fundamental urbano do Fundeb se reduz a R$ 2.022,51. Este valor que inicialmente foi estimado pela portaria nº 1.496/12 em R$ 2.243,71, posteriormente reduzido pela portaria nº 04/13 para R$ 2.221,73, e agora pela portaria nº 16/13, em virtude da arrecadação tributária verificada ao longo de 2013.

Pela nova portaria nº 16 de dezembro de 2013 o governo reduziu a estimativa do valor aluno em 8,95% com relação a portaria nº 04 de maio de 2013 que estimava o valor aluno em R$ 2.221,73. Quando se faz a relação com a portaria nº 1.496 de dezembro de 2012 onde o valor aluno foi estimado em R$ 2.246,71, que foi a primeira estimativa para 2013, a redução é de 10.93%. Esta redução afeta principalmente os estados e municípios que recebem a complementação da União.

Estas estimativas inicialmente previstas em cada ano pelo governo federal, tem sido ultimamente superestimadas feitas acima da real capacidade de crescimento das receitas dos Estados e Municípios, principalmente as que integram o FUNDEB que são FPE, FPM, ICMS, IPIEXP, ITCMD, ITR, LC e IPVA. Estes erros de estimativas já ocorram em 2009, 2012 e agora em 2013, o grande problema para os municípios é que estes atos promovem prejuízo ao planejamento municipal e ao equilíbrio das contas públicas.

A grande maioria dos municípios planejam suas ações com base na previsão das receitas, e estas não ocorrendo acarretam sérios problemas as contas municipais. O que ocorreu com a publicação da portaria interministerial n° 1.496 de 28 de dezembro de 2012, que serviu para atualizar o valor aluno em R$ 2.243,71 e os municípios planejaram seus reajustes salariais dos profissionais da educação com base no crescimento das receitas estimadas pela esta portaria, e o que ocorreu foi na verdade a redução dos recursos.

Com o valor aluno previsto para 2014 pela Portaria Interministerial 19/2013 em R$ 2.285,57, quando comparado com o valor estabelecido pela portaria interministerial n° 1.496, de 28 de dezembro de 2012 – R$ 2.243,71, o crescimento é de 1.86% e comparada ao valor da portaria interministerial nº 16/2013 – R$ 2.022,51 o crescimento é de 13%.

Notícias relacionadas

Secretaria de Agricultura realizou mais uma ação de vacinação assistida contra a AFTOSA 29.11.17 Prefeitura de Campo Alegre prepara fechamento do Lixão do município 08.11.17 Municípios do Conisul pactuam cronograma para encerramento dos lixões da Região Sul 07.11.17 Ampliando suas ações CoopecMarca caminha a passos firmes rumo a muito mais conquistas 31.10.17 CoopecMarca leva ações de conscientização sobre a coleta seletiva para a comunidade 26.09.17 Agricultura: Produtores participaram de mais um Dia de Campo sobre colheita da soja em Campo Alegre 20.09.17 Municípios consorciados do Conisul debateram parceria para tratamento dos resíduos sólidos urbanos 15.09.17 Atuação da CoopecMarca cresce em reconhecimento e referência no trabalho de coleta seletiva 31.08.17 CoopecMarca registra crescimento e se consolidada como referência no serviço de reciclagem 19.07.17 Agricultores de Campo Alegre comemoram o sucesso da terceira colheita do feijão do Barriga Cheia 12.07.17 Secretaria de agricultura realizou dia de vacinação assistida contra Aftosa 27.05.17 Assentamentos em Campo Alegre recebem sementes do governo de Alagoas 17.05.17 Cooperativa dos catadores de materiais recicláveis de Campo Alegre recebeu bicicletas coletoras 03.05.17 Famílias recebem sementes para iniciar plantio do Programa Barriga Cheia 10.04.17 Na Casal autoridades debatem sobre a preservação ambiental do Rio Manimbú 31.03.17 Reunião na sede da Casal discute medidas emergenciais para o abastecimento de água em Campo Alegre 27.03.17 Em parceria com o estado e usinas Prefeitura lança 3ª edição do programa Barriga Cheia 25.03.17 Prefeitura de Campo Alegre comemora o Dia Mundial da água com realização de atividades 22.03.17 Campo Alegre têm situação de emergência reconhecida pela Secretaria de Proteção e Defesa Civil 19.03.17 Produtores rurais de Campo Alegre comemoram sucesso da primeira feira da agricultura familiar 02.02.17